Saiba mais...

EPCOM 2014 - Estágio de Preparação de Comandantes de OM
Leia mais...

Parcerias Público-Privadas - AGEFROT...
Leia mais...

O Centro de Estudos e Formular e estruturação Estratégica do Exército (CEFEEx) é subordinado à 7ª Subchefia do Estado-Maior do Exército, nova subchefia que foi criada pela reestruturação do Estado-Maior do Exército (EME)...
Leia mais...

O Estado-Maior do Exército (EME) é o Órgão de Direção Geral (ODG) responsável pela elaboração da Política Militar Terrestre, pelo Planejamento Estratégico e pela orientação do preparo e do emprego da Força Terrestre, visando ao cumprimento da destinação constitucional do Exército Brasileiro (EB).

A fim de permitir o cumprimento da missão do Exército: estudar, planejar, orientar, coordenar e controlar, no nível de direção geral, as atividades da Força, em conformidade com as decisões e diretrizes do Comandante do Exército

As raízes remotas do Estado-Maior do Exército são encontradas, ainda no período colonial, no Comando de Armas da Corte, criado em 1808 pelo Conde de Linhares, Primeiro Ministro da Guerra. Em 1824, logo após a Proclamação da Independência, D. Pedro I reorganizou o Exército Imperial e estabeleceu o Quartel-General da Corte, com funções de Comando e Estado-Maior.

O Ministério de Caxias, em 1857, substituiu o Quartel-General da Corte pela Repartição do Ajudante Geral.

Após a Guerra da Tríplice Aliança, seguiu-se um período de diminuição do espírito profissional, que desviou a inteligência militar para cogitações filosóficas e científicas e para o positivismo, levando à participação política da qual resultou a "Questão Militar". O surgimento do Estado-Maior do Exército correspondeu ao início da reação contra essa fase.

O Estado-Maior do Exército foi criado em 24 de outubro de 1896, pela Lei n° 403, sancionada pelo Presidente da República, Prudente de Moraes, com o objetivo de tornar o Exército uma instituição moderna, que acompanhasse as evoluções da Arte da Guerra e que tivesse maior presteza administrativa. Sua missão "preparar o Exército para a defesa da Pátria no Exterior e a manutenção das leis no Interior".